Acontece no Rio de Janeiro, de 29 de março a 24 de abril, a 16ª edição da Mostra do Filme Livre, evento que promove a difusão do cinema independente brasileiro. Este ano, foram recebidas 1.155 inscrições, das quais a curadoria selecionou 170 filmes para participar da programação. Além dessas obras, foram convidadas mais 30 produções para integrar a edição, em um total de 200 filmes em cartaz.

Em 2017, a MFL exibe pela primeira vez uma sessão especial para cegos, além das tradicionais sessões competitivas – Longas Livres, Panoramas Livre e Mundo Livre –  e as não competitivas -Territórios, Pílulas, Biografemas, Trash ou Cinema de Gênero?, Mostrinha Livre, Coisas Nossas, Caminhos, Curta RJ e Autores Livres.

O filme que abre a programação da MFL é Como terceiro olho na terra da profanação, de Catu Rizo. Já os homenageados da edição são a cineasta Paula Gaitán e e o roteirista e diretor Luiz Paulino dos Santos.  Ocorrem paralelamente às exibições, debates, cabines livres e sessões comentadas.

A 16ª  Mostra do Filme Livre acontece no Centro Cultural do Banco do Brasil no Rio de Janeiro, com entrada gratuita. Depois, segue para o CCBB Belo Horizonte, de 17 de maio a 5 de junho, Matilha Cultural, em São Paulo, de 9 a 11 de junho, e Cine Art UFF, em Niterói, de 5 a 10 de maio. Em outubro,  faz também sua primeira aparição solo americano, na cidade de Boston.

Mais informações, acesse o site da Mostra do Filme Livre.