O Levante – Festival de Curta-Metragens de Pelotas divulgou nesta quarta, 17, a programação completa de sua primeira edição, que ocorrerá entre os dias 23 e 29 de março. O festival exibirá 41 filmes, entre suas mostras de Live Action, Animação, Paralela e Retrospectiva. Os filmes estarão disponíveis diariamente no site do próprio festival, levantefestival.com.

O evento traz à Pelotas, em formato virtual, as obras de realizadores diversos estados do Brasil, com destaque a obras inéditas ou que não tiveram circulação por grandes festivais de cinema, trazendo o holofote para filmes inventivos, que desafiem as normas da realização do cinema e tragam frescor e visões inéditas para as telas.

O festival exibe filmes de 11 estados, 16 curtas em sua Mostra Competitiva Live Action, 10 na Competitiva Animada, 6 na Paralela e 9 filmes do realizador pernambucano Felipe André Silva na Mostra Retrospectiva. Os filmes ficarão disponíveis por 24h cada, de acordo com a programação.

Além disso, serão realizadas palestras sobre diversos aspectos da realização audiovisual, como distribuição de filmes, realização de projetos em animação, e sobre o olhar do cinema brasileiro para a figura do operário, ministradas por professores, realizadores e pesquisadores com o Marcelo Ikeda, Maurício Vassali, Helena Hilario, Analu Favretto e Amanda Trindade.

Sua cerimônia de encerramento se dará às 20h de domingo, dia 28/03, e premiará os melhores filmes das mostras competitivas, além do Prêmio CTAv para projetos em desenvolvimento, prêmio do Júri Popular e prêmio do Júri da Associação de Críticos do Rio Grande do Sul, ACCIRS. O Júri oficial é formado pela realizadora, crítica e pesquisadora Analu Favretto, mestranda em Comunicação pela UNISINOS, pelo realizador gaúcho Leonardo da Rosa, diretor do filme Construção (2020) e pelo realizador mineiro Marco Antônio Pereira, diretor do recente 4 Bilhões de Infinitos (2020).

A programação completa pode ser conferida nas redes sociais do festival.

O projeto é realizado com recursos da Lei Aldir Blanc nº 14.017/2020, através do edital Criação e Formação – Diversidade das Culturas, da Fundação Marcopolo, Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Secretaria de Estado da Cultura. Conta também com apoio dos Cursos de Cinema da Universidade Federal de Pelotas, da ACCIRS – Associação dos Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul, da plataforma de cursos Navega – Rotas Criativas e do CTAv – Centro Técnico Audiovisual, que concede prêmio de Empréstimo de câmera Black Magic e acessórios pelo período de 02 semanas para o melhor projeto em desenvolvimento.

Fonte: Assessoria de imprensa do festival.